sábado, 17 de julho de 2010

Racho de rachadura se não tratar a queda é dura.

 

Assisti um programa sobre desastres aéreos que relatou que no ano de 1989 um avião avaliado em 20 milhões de dólares com aproximadamente duzentas pessoas a bordo fez um pouso forçado em um pequeno aeroporto dos Estados Unidos e aproximadamente 100 pessoas morreram em sua queda.

O desastre da queda deste avião só não foi maior porque em sua tripulação estava um piloto especialista justamente em aviões daquela marca. O programa descreveu as horas que precederam o acidente, fixando-se nos momentos que antecederam os segundos fatais.

Ao final das investigações descobriu-se  que um pequeno racho em uma das peças principais do motor, que se assemelha com uma hélice de um ventilador, seria o causador do desastre.

A rachadura na hélice havia começado pequena e crescido progressivamente, mas mesmo assim poucos meses antes do acidente o avião havia passado por uma manutenção e o tamanho dessa rachadura foi tido como aceitável pelos técnicos que a examinaram, fazendo com que o avião fosse liberado para vôo.

Concluiu-se que o culpado pelo acidente havia sido falha humana, por não ter tomado o tamanho daquela rachadura como sendo algo perigoso possivelmente causador de um acidente.

Por que descrevi isto para sua leitura, você pode se perguntar. Eu lhe respondo que é para você saber e aprender que quando estamos ligados com Deus é possível ouvir Sua voz e Seus ensinamentos em várias situações de nosso cotidiano.

Trazendo esse episódio para nossa vida espiritual aprendemos que muitas das vezes  abaixamos a guarda  e permitimos que “pequenos” rudimentos do mundo, ou seja, pecados e atitudes que sabemos que desagradam a Deus façam parte de nosso dia-a-dia.

Nós rotulamos esses velhos costumes como coisas pequenas e julgamos que por serem “desprezíveis” aos nossos olhos são, portanto, impossíveis de nos derrubar.

Deixamos essas pequenas brechas em nossas vidas e vamos convivendo com elas, como aconteceu com o avião, que mesmo com aquela pequena rachadura em seu motor conseguiu realizar mais alguns vôos antes da queda fatal.

Vamos vivendo a vida, empurrando com a barriga. Até que um dia assim como aconteceu com o avião, o que antes era uma pequena brecha, se tornou algo perigoso a ponto de derrubar um avião e derrubar-nos.

E Isso ocorreu por que? Justamente porque aquilo que era “pequeno” e poderia ser tratado cresceu e assim se tornou causador de grandes danos.

Nós somos o avião e a rachadura no motor são os pecados e coisas escondidas que julgamos não comprometer nossa salvação.

Só algumas vidas foram salvas naquela situação, muitos foram mortos e muitos estão traumatizados, esse acontecimento trágico foi resultado de uma pequena brecha em um motor.

Será que não temos sido como os técnicos de manutenção daquela aeronave, relevando coisas que mais para frente podem ser fatais, escondendo pequenas sujeiras debaixo do tapete achando que é possível viver com elas, permitindo que velhos costumes e atitudes façam parte de nossa vida, crendo que não atrapalharam nossa salvação?

Ainda dá tempo de eu e você fazermos uma manutenção em nossa vida com Deus. Colocando diante d´Ele todas as pequenas brechas que temos carregado durante anos em nossa vida e que podem resultar em nossa morte física e/ou espiritual.

Eu te convido a agora fazer uma manutenção preventiva em sua vida, não ignorando aquilo que você julga como sendo uma “pequena” coisa, sem importância.

Lembre se : “Porque Deus há de trazer a juízo todas as obras, até as que estão escondidas, quer sejam boas, quer sejam más.” (Eclesiastes 12.14.)

Onde estão as brechas da sua vida? Trate-as enquanto há tempo, trate-as antes de queda fatal, não brinque com o pecado. Lembre-se um pequeno foco de fogo em um desprezível palito de fósforo pode destruir toda uma cidade. Como diz a Palavra de Deus em Tiago 3.5b: “…Vede quão grande bosque um pequeno fogo incendeia.”

Se apresente a Deus neste momento em oração e peça que Ele lhe mostre as pequenas brechas de sua vida que devam ser reparadas pelo arrependimento, pela confissão e pela adoção de atitudes novas, de modo que você  possa agrada-Lo. E ainda que enfrente situações difíceis não caía, pois estará bem alicerçado nEle, e assim sua vida não terá brechas para a atuação do maligno.

Ore a Deus permita que Ele opere em você, modificando, renovando, retirando e moldando aquilo que precisa ser moldado e transformado em Sua vida, torne essa manutenção preventiva algo constante em sua vida.

Pois  a Palavra de Deus diz: “Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe que não caia.” (I Coríntios 10.12) e como diz a letra do hino 75 da harpa Cristã: “Deus pode livrar-te de queda fatal”, mas para isso é preciso procura-Lo enquanto há tempo.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário,
Deus te abençoe, estarei orando por sua vida !