quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Por que estas prostrado assim?



Em cada respirar uma dor na alma,
Cada dia uma nova luta,
Em cada passo, sinais de fracasso
Em cada lágrima, desespero.

Nada parece aliviar o sofrimento,
Nada parece diminuí-lo,
Quanto mais fito meus olhos nele mais ele cresce,
Quanto mais penso nele mais me sinto fraco.

Sem forças, sem ânimo, sem esperança
Cai ao chão desfalecido, esperando o meu fim.

Uns passam e olham, vêem-me a beira do caminho,
Caído, ferido como morto e dizem:
“Para este não existe solução”
Chamam-me de fracassado,
Jogam-me esmolas como se isso fosse curar a dor de minha alma.

Olho e não há quem me ajude, estão ocupados demais com questões desta terra,
Olho para o nada, o vazio começa a tomar conta do meu ser,
É quando escuto por trás de mim uma voz mansa e suave que diz:
“Por que estás prostrado assim?”

Não acreditando que alguém se importasse com minha historia ponho-me a contá-la,
Ele com toda calma e paciência me escuta e quando acabo de falar me diz:
“No caminho deste sofrimento, quando foi que você perdeu a sua fé?”

Espantado coloco-me a refletir e lembro que tudo tinha piorado
Quando comecei a confiar em minhas próprias forças,
Quando deixei de ser grato,
Quando deixei de reconhecer-me como servo e dependente.

Concluo que o abismo apareceu quando comecei a andar com minhas próprias pernas e a traçar meus próprios caminhos.

Naquele momento percebi que não estava morto
E que ainda tinha forças para voltar ao caminho do qual me desviei.

Aquele homem disse então que me ajudaria a voltar e a fazer novas e melhores escolhas que iriam resultar em uma nova vida.

Antes de conduzir-me ao novo caminho, Ele lavou-me,
Cuidou de minhas feridas, trocou minhas vestes
Cuidou de mim como um verdadeiro Pai cuida de seu Filho.

Senti que junto com as vestes novas que vestia, nascia dentro de meu coração
Uma nova esperança, uma nova perspectiva, era um novo recomeço.

Quando contemplava o novo caminho que a minha frente estava,
Ele me disse: “Vai, não tenhas medo, Eu estarei contigo, lado a lado,
Te ajudando, te ensinando, te guiando, te guardando”.

Senti seu amor, sorri e Lhe disse: Você sarou minhas feridas, salvou a minha alma, deu-me a oportunidade de uma nova vida, mesmo eu não merecendo,
Por isso eu só posso te agradecer: Obrigado, muito obrigado, Jesus!


E Jesus, tendo ouvido isso, disse-lhes: Os sãos não necessitam de médico, mas sim os que estão doentes; eu não vim chamar os justos, mas sim os pecadores.

Marcos 2.17

Um comentário:

  1. parabens pelo blog, gostei muito do seu espaço, que Deus continue te abençoando sempre, visite meu blog passa la e comenta...

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário,
Deus te abençoe, estarei orando por sua vida !